O Que é Dívida Líquida? O Que Vai Implicar em Meu Negócio?

O conceito de dívida líquida é um dos mais relevantes para quem está iniciando sua jornada de empreendedor, pois consiste num fator que permite determinar o quanto uma empresa está ou não saudável financeiramente. De maneira geral refere-se ao endividamento do negócio, ou seja, se a companhia tem capacidade financeira para cobrir todas as dívidas que possui.

O que é dívida líquida?

Recebe o nome de dívida líquida as obrigações financeiras que as organizações contraem com alguma finalidade como, por exemplo, alavancar o seu crescimento ou ampliar o capital de giro. Nessa categoria entram empréstimos e financiamentos que sejam subtraídos do caixa do negócio. Esse indicativo representa a quantidade de capital necessário para cobrir todas as dívidas existentes no momento.

Dívida líquida / Ebitda: Métrica essencial para avaliação financeira

Os gestores de negócios, independente do tamanho e segmento de atuação, devem conhecer a métrica de dívida líquida / Ebitda que serve para fazer a análise do grau de endividamento que uma organização possui. A sigla Ebitda vem da expressão em inglês Earnings before interest, taxes, depreciation and amortization (em português pode ser traduzido como lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização). No âmbito financeiro, aliás, essa é uma das métricas com maior relevância.

O numerador nessa fórmula é a dívida que a companhia possui e o seu denominador é o Ebitda acumulado nos 12 meses anteriores. O Ebitda é o indicativo utilizado pelo fato de que se refere ao montante de dinheiro que a companhia juntou para realizar o pagamento de dívidas. A partir desse entendimento fica claro que quanto maior for o resultado da divisão da dívida líquida pelo Ebitda maior é o grau de endividamento da corporação.

Resultados positivos

Para quem os conceitos financeiros ainda são novos é interessante saber quais são os resultados considerados positivos, ou seja, endividamentos dentro da margem saudável. O múltiplo ideal de endividamento é de até 2x dívida líquida / Ebitda, no entanto, não é considerado exatamente um problema que as organizações apresentem um valor máximo de até 3,5x.

Alerto que a dívida líquida é apenas um dos fatores a ser considerado no que diz respeito à avaliação do endividamento. Ainda nesse escopo deve ser verificado qual é o custo dos juros das dívidas do negócio. Recomendo que nem esse e nem qualquer outro indicativo seja utilizado sem o cuidado de observar outras questões.

Implicações da dívida líquida nas empresas

Agora que já expliquei o que é a dívida líquida e de que maneira é feito o cálculo para saber como está o grau de endividamento do seu negócio vou explanar sobre as implicações que o alto endividamento pode ter para o futuro do empreendimento. Adotar uma estratégia de endividamento elevado é assumir uma postura mais agressiva diante do mercado.

Realmente pode ser uma forma de ter em mãos mais capital para investir no crescimento da sua companhia, contudo, também é um grande risco uma vez que pode ser que não haja capital suficiente para cobrir esse montante devido. A incerteza em relação ao pagamento dos juros pode ser um grande risco para o seu empreendimento.

De maneira geral uma empresa que baseia a sua atividade em financiamento de capital de terceiros (endividamento) acredita que terá fôlego para efetuar o pagamento dos juros a médio e longo prazo. Não conseguir cumprir essa expectativa pode fazer com que o negócio saia do mercado em pouco tempo.

Observando os ganhos dos acionistas

Outro fator que precisa ser considerado é o tanto que o nível de endividamento se reflete nos ganhos dos acionistas. A partir do momento que o empreendimento conta com um lucro superior ao montante de custo da dívida há benefício para os acionistas, se tem uma geração de valor adicional.

Contudo, se ao contrário o custo da dívida é superior ao montante que a companhia obteve de lucro se tem um processo de destruição do valor para os acionistas. Num quadro ainda mais grave pode ocorrer das dívidas chegarem a um custo bastante elevado para a organização acarretando na falência do negócio. Essa última situação foi vivida aqui no Brasil nos últimos anos devido a crise econômica que se abateu sobre a nação.

Atenção aos números nunca é demais

Os gestores devem dedicar uma boa parte do seu tempo a observar como estão os números da sua empresa. Alguns pontos cruciais somente se tornam nítidos após a realização da avaliação de algumas métricas como a da dívida líquida, por exemplo. Nem sempre se tem uma ideia clara de como está o empreendimento somente pelo resultado da avaliação dos lucros.

Os números altos obtidos como lucros podem facilmente se diluir em comparação com o endividamento que a empresa possui. O bom empreendedor jamais se deixa cegar pelo uso de apenas uma métrica e de resultados aparentemente positivos.

Fonte: Marcus Marques

Compartilhe:


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *